quinta-feira, 24 de junho de 2010

DROGA! ...um ano sem Michael Jackson

segunda-feira, 21 de junho de 2010

CHARGE DA SEMANA

domingo, 20 de junho de 2010

27º SALÃO INTERNACIONAL DE HUMOR DO PIAUI


Trânsito e Sociedade-Desafios do Século XXI foi o tema do evento deste ano da mostra competitiva que recebeu trabalhos de artistas de mais de 15 países.
Inúmeros cartunistas estavem presentes e encontramos por lá o Ricado Soares (SP), Dino Alves (SP), Solda (PR), Paixão (PR), Dodó Macedo (PI), Érico (MA), Paulo Urso (SP), Nilton (PI), Jota A (PI), do coordenador da mostra Albert Piaui, além de tantos outros futuros talentos que circulam as galerias aprendendo com os grandes nomes do humor gráfico do Brasil. (Fred)

 

Sabe aquela história de criadores que se confundem com suas criaturas? Com andar engraçado, cabelos assanhados e dono de uma risada contagiante que, se congelada, figuraria facilmente uma caricatura, esteve na sede do Sistema O DIA o cartunista paraibano Fred Ozanan.

Veterano do Salão de Humor do Piauí, ele chega a Teresina pela 23ª vez e aproveita o momento para o lançamento do seu mais recente livro,  Saúde não tem remédio – Uma dose nada séria de humor, às 19h, hoje, no Clube dos Diários. O livro de cartuns é uma compilação temática de desenhos que elegem única e exclusivamente a saúde como mote para suas piadas. A publicação foi vista aos olhos públicos apenas no Salão de Humor de Piracicaba e está à venda em Campina Grande em um esquema curioso. Ela não figura livrarias ou banca de revistas, mas por meio de um acordo entre uma rede privada, os livros estão sendo vendidos em... farmácias.

Perguntado sobre a receptividade do livro nas farmácias – um ambiente que não é lá o mais cheio de vida do mundo -, o “cartunista Fred”, como prefere ser chamado, deixa escapar. “Até hoje não sei se algum paciente (ou seria leitor?) escapou”, sorri. “O bacana do livro é que ele não é uma forma pejorativa de abordar os problemas da Saúde no Brasil. Já fui convidado para apresentá-lo em alguns eventos de Medicina, sinal de que é uma reunião de risadas honestas que retratam tanto o cliente quanto o médico como vítima”, diz o cartunista Fred.

A publicação conta com a produção de Fred indo além dos cartuns. Ele também fez o design e cuidou dos detalhes de revisão. Foi detalhista ao extremo,  convidou o Dr.Jordan Gusmão,  médico de carreira residente em Natal/RN que assina a sua apresentação  com um texto primoroso e o livro vem lacrado com selo de segurança com a inusitada recomentação “agite depois de usar”. O cartunista Fred Ozanan tem mais de 7.550 charges publicadas em jornais do Brasil e do mundo, acumula uma série de premiações e é ainda autor do projeto “Leitura de Charge”, do programa “Pro-Ler” do Ministério da Educação e Cultura. “Há mais de 15 anos levamos orientação através do humor gráfico estimulando o despertar do senso crítico dentro das escolas”, diz Fred, que aponta para o projeto como exercício quando os “alunos” são incitados a dar versões e discursar sobre o que entendem ao enxergar charges, além de aprender a elaborar suas próprias.

Fred ainda é autor de outros seis livros e também virou personagem – brincando com uma ironia do primeiro parágrafo – do documentário “Fred- um cartunista que faz Escola” realizado pelo Instituto Pernambucano de Arte, Cultura e Cidadania, que contava a sua experiência e história como nome à frente do “Leitura de Charge”.  (Igor Prado e Biá Boakart)